Google+ Followers

segunda-feira, novembro 28, 2011

Encomendas de natal

Pra quem mora em Maceió ou na maioria das cidades do Nordeste, sabe a dificuldade que é encontrar um restaurante vegetariano ou alguma opção vegana nos cardápios por aí.. A cultura da carne e dos frutos do mar é predominante aqui e complicado convencer donos de restaurantes de que fazer comida sem carne pode ter sabor e público. 

Isso fica ainda mais complicado no natal, quando tudo o que você quer é partilhar com a família aquelas delícias já tradicionalmente conhecidas. 

Desabafos à parte, hoje eu quero falar de algumas opções que nós (veganos/vegetarianos de Maceió) temos: comprar pela internet e receber os produtos em casa. 

Eu mesma costumo fazer isso quando tenho aquela vontade de comer algo diferente e que ainda não aprendi a fazer. Um desses “algos” é o famoso panetone de natal. Ano passado eu tive o problema com os Correios, que atrasaram a entrega em mais de 15 dias, mas ainda assim recebi dois panetones deliciosos e veganos em casa – estavam meio secos, mas qualquer comida dentro de uma caixa por duas semanas teria estragado – eu tive sorte. Dessa vez estou me organizando pra ser rápida nos pedidos e garantir meu chocotone fresquinho.


Seguem abaixo algumas sugestões de pessoas legais que vendem produtos (deliciosos) por sedex:

- Veg Vida

- Chuby Vegan

- Kit Veg
http://www.flickr.com/photos/camisasabolicionistas/5427556681/in/photostream



Obs.: As fotos do post foram tiradas do Face da Renata Octaviani, responsável pelos produtos VegVida e do Blog da Natália Chubby Vegan.

quarta-feira, novembro 23, 2011

Quem disse que eu não como?


Naqueles momentos em que as pessoas dizem que eu não como nada, eu penso nos meus pratinhos de fim de semana - que é quando tenho mais tempo pra inovar - durante a semana eu almoço no trabalho mesmo. Qualquer dia coloco fotos do meu pratinho de "estivador", como dizem. hehe



Os diferentes tamanhos de soja que você encontra hoje no supermercado proporcionam visuais e sabores muito diferentes. Essa aqui abaixo eu temperei e fritei no óleo como batatinha frita - meio gordurosa, mas de vez em quando pode.





sexta-feira, novembro 18, 2011

Esmaltes: sem perder a vaidade

Certo quem diz que ser vegan não é apenas uma questão alimentar, mas um estilo de vida. Os veganos além de excluírem da alimentação qualquer produto de origem animal, também procuram (eu digo procuram por que é praticamente impossível ser totalmente vegano no mundo de hoje) excluir da vida todos os produtos animais do seu convívio. Ficou difícil? Não usamos couro, seda, lã, mel, ou produtos testados em animais ou que tenha produtos animais em sua composição.

Uma felicidade para nós mulheres, é que é cada dia mais comum encontrar empresas de cosméticos que apoiem a causa. Até pouco tempo atrás era muito complicado achar qualquer produto de beleza vegano por aqui. Hoje vou falar de esmaltes. Quase todas as marcas comercializadas nas redondezas possuem o tal do vermelho 40 que é feito com inseto (não se assombre, não é só nas makes, provavelmente você também já comeu eles); ou fazem testes em animais antes de comercializar o produto.

Mas, existem duas marcas baratinhas e super fashion, que além de não fazer testes, não usam animais na composição. São elas: Impala e Big Universo.


Se você quer ficar bonita, sem o peso dos maltratos a animais, escolha bem as marcas que usa.
Bjs e até!






obs. Faço as resenhas de produtos e lojas apenas como uma dica para quem (como eu) fica "caçando" produtos veganos na cidade. Não ganho pela propaganda. =)

quinta-feira, novembro 17, 2011

Pizza, pizza, pizza!

Quem não sente falta de uma boa pizza de vez em quando?
Quando você se torna vegano, uma das primeiras questões é, sim, mas você não vai mais comer pizza?
Aqui está uma prova real de que você vai comer pizza sim, só que de um jeito diferente.



Essa eu fiz em casa. Mas aqui em Maceió você encontra pizza vegetariana apenas (que eu saiba - se você sabe outro lugar, por favor me diga!!) na Pizzaria Santo Orégano. Fica um pouco longe, mas pra minha felicidade, eles entregam em casa. Outras pizzarias fazem ajustes, mas aí você tem que conversar bem com o garçon - e até com o cozinheiro, pra saber se vai ovo ou margarina na massa e tal.

Bom. Pra fazer essa aí foi simples. Eu comprei uma massa pronta (olha bem pra ver se não leva "gordura animal". Coloquei uma quantidade generosa de molho de tomate e vegarella. Depois uns tomates em rodelas, azeitonas picadas e orégano à gosto. Vinte minutinhos no forno e é só aproveitar!

Bjs e até!

quarta-feira, novembro 16, 2011

Pãozinho pro café - parte 1

Aqui na cidade, além daqueles pães de casas naturais, como a Erva Doce e Doce Erva, a Gardênia e a Mundo Verde - que geralmente são de fôrma e integrais - muito bons; você encontra pães veganos nas redes Bom Preço - também em fôrma mas tem que ler os ingredientes - e no Palato - o pão francês de lá pode.

Mas essas receitas foram um achado na minha vida. Principalmente, por que é difícil confiar no que diz algumas padarias na cidade, e nem sempre você pode ir comprar o pão naquela rede grande de supermercado e ficar olhando atentamente os ingredientes. Quando você faz, você confia.

Daí eu encontrei essa primeira receita de pão de okará. Quem faz tofu caseiro sabe do monte de resíduo que sobra e a pena que dá jogar fora. Mas como tudo da soja se aproveita (praticamente), dá pra fazer hambúrguer, almondegas, cookies e otras cositas mais, inclusive esse pão, que é uma delícia..

A receita veio da Embrapa e pode ser facilmente encontrada aqui, junto com outras tantas com soja.
Pra quem não sabe fazer tofu, aqui tem um passo-a-passo super fácil.


Pão de Okará
Ingredientes:
Fermento:
- 10g do fermento seco para pão)
- 3 colheres (sopa) de açúcar
- 1 xícara (chá) de água morna - esquentei no microondas, potência máxima por 45 segundos.

Massa:
- 1/4 de xícara (chá) de óleo de soja
- 3 colheres (sopa) de açúcar
- 1 colher (sopa) rasa de sal
- 2 xícaras (chá) de resíduo de soja
- mais ou menos 5 xícaras (chá) de farinha de trigo comum

Modo de preparo:
Fermento:
Em um recipiente (bacia), dissolver o fermento com água e adicionar os demais ingredientes. Cobrir com plástico e, deixar em repouso para crescer, por 15 minutos.

Massa:
Misturar ao fermento o resíduo, o açúcar e o óleo. Adicionar aos poucos, a farinha de trigo, trabalhando a massa até que os ingredientes se unam e a massa se desprenda dos dedos. Sovar bem na mesa até ficar uma massa macia. Moldar os pães no formato desejado, dispôr em formas untadas e polvilhadas com farinha de trigo, deixar crescer por uma hora e, assar por 30 minutos em forno pré-aquecido(180oC).

Olha como fica lindo! Essa receita dá uns quinze pãezinhos desse.






Bjs e até!

terça-feira, novembro 15, 2011

Torta de banana e chocolate

Tem aquele dia que você chega em casa com vontade de comer uma coisinha diferente.. Aí pensa em mil e quinhentas coisas mas todas elas são difíceis e demoradas. E depois você lembra deste blog e da minha promessa de que essa receita é rápida, fácil e não tem complicações. E o melhor, é uma delícia.

Ingredientes:
1 xícara de farinha de trigo - deixe um pouco sobrando pro caso da massa ficar grudenta
duas colheres de becel - ou qualquer outro creme vegetal que você tenha em casa.
três bananas maduras
250g de chocolate meio amargo
metade de uma caixinha de creme de soja batavo (ou você pode fazer em casa com leite de soja para uso culinário, óleo e um pinguinho de limão. Bata tudo no liquidificador por uns cinco minutos até dar ponto de creme - vc pode fazer e deixar na geladeira pra quando precisar. Vá colocando o óleo aos poucos...)
açúcar demerara
canela

misture a farinha e a margarina com as mãos até que forme uma massa que não gruda nas mãos.
unte uma forma com óleo e farinha e vá colocando pedaços da massa na forma e juntando eles até que todo o espaço esteja revestido. Corte as bananas em rodelas e disponha todas em cima da massa. Derreta o chocolate com duas colheres de água e depois adicione o creme de soja. Passe esse creme em cima das bananas e depois salpique açúcar e canela a gosto. Coloque no forno por 20 minutos.

Bjs e até!



A receita é uma invenção minha, por isso não tem indicação de fonte. O creme de soja batavo você encontra no Palato e na Mundo Verde ou as vezes em alguma das lojas do Bom Preço e do Extra. 

Canjiquinha tudo de bom


Feriado. E nada melhor do que deixar a dieta de lado e comer aquela canjica. É, eu não costumo comer milho só nas festas juninas... E dá pra fazer canjica sem leite, sim - antes que alguém pergunte...

A receita veio do Vegcomeoque e a única mudança que eu fiz foi usar o milho em caixinha com sal e lavar bem antes de colocar no liquidificador. Uma caixinha de milho dá cinco potinhos de canjica.

Vê como é fácil:

Ingredientes
1 lata de milho no vapor
1 vidro de leite de coco
100 ml de água (ou a quantidade de ½ vidro de leite de coco)
5 colheres de açúcar
2 colheres de sopa de maisena
½ colher de sopa de margarina vegetal sem leite
Coloque o milho, o leite de coco e a água no liquidificador. Bata até triturar bem o milho. Peneire o líquido com a ajuda de uma concha de feijão até só sobrar as casquinhas do milho. Volte pro liquidificador e acrescente a maisena e o açúcar e bata até que fique tudo bem misturado. Despeje em uma panela, acrescente a margarina e leve ao fogo, mexendo bem até engrossar. Quanto estiver com a consistência de um mingau, despeje no recipiente que desejar. Se preferir servir frio, coloque em um prato e leve à geladeira. Para finalizar, salpique um pouco de canela em pó.


Bjs e até!


Jantarzinho no Chef Chu

Pra começar bem o feriado, ontem a noite eu e meu noivo fomos ao Chef Chu. Tinha ido lá uma vez pra escutar a banda Divina SuperNova, mas só ontem consegui dar uma inspecionada melhor no cardápio - ouvindo mais uma vez essa banda que eu curto mto =).

Então. Além da tradicional porção de batata frita (todo vegano já deve tá cansado de ir pra barzinho - principalmente em Maceió - pedir batata ou macaxeira frita); eles possuem quatro opções veganas: espetinho de legumes, tempurá de legumes, talharim vegetariano e legumes na chapa. Só lembre-se de falar com o garço pra ele preparar os legumes no azeite e não na manteiga. 

O preço - se for pensar em restaurante chinês - é bem acessível. E a comida uma delícia - não tô ganhando nada, é só pra vocês saberem que existem poucas mas existem opções veganas na cidade. Vamos torcer pra isso melhorar.

Não provei do espetinho, mas tinha comido o tempurá da outra vez que a gente foi.. Super crocante, sequinho, tudo de bom. 

Os legumes na chapa ficam super bem com shoyo e me pareceu uma refeição leve e bem nutritiva. Foi nosso aperitivo, curtindo a música e esperando o talharim vegetariano. Acho bacana como eles conseguem fazer os vegetais ficarem crocantes em contraste com tanto molho.. Gostei.

Talharim Vegetariano - macarrão al dente com legumes bem crocantes. =)

Legumes na chapa - só lembrei da foto quando tava no finalzinho do prato.. ops.. rs

Bom, pra saber mais, só experimentando.
Esse é o primeiro post com indicações de lugares para comer em Maceió. Espero que surjam mais opções vegetarianas não só lá, mas em outros restaurantes por aqui também. E eu vou continuar tirando foto dos pratos e colocando tudo aqui pra vocês.

Bjs e até!


Twitter: @chefchuoriental

segunda-feira, novembro 14, 2011

Iniciando as atividades...

Faz um tempo eu quis criar um blog pra compartilhar um pouco do que é ser vegan em Maceió. A ideia era contar um pouco das angústias, mas também falar sobre as curiosidades, mostrar receitas e divulgar espaços na cidade que tenham opções veganas/vegetarianas.

Pois é. O tempo passa, corre, voa e a gente acaba esquecendo algumas ideias ou simplesmente deixando elas de lado...

Mas aí hoje eu acordei com aquela disposição! (Iupiii!!)
E resolvi que era hora de colocar alguns projetos em órbita.. haha

E é assim, com muita simplicidade, mas também com muito carinho que eu começo as postagens do Vegana em Maceió.

Me chamo Jacqueline Freire, sou jornalista, vegana e amo cozinhar.
Na verdade, essa paixão pelos sabores só começou depois que me tornei vegetariana aos 19 anos - até então cozinhar pra mim resumia-se a miojos, brigadeiros e doce de leite caseiro, que nem sempre ficavam bons. Hoje tenho 26 e acredito piamente que o veganismo é a melhor opção para a saúde, sua, dos animais e do planeta.

Este é um espaço que você pode aproveitar. Aproxime-se, conte sua história e compartilhe também como é ser veg nesse mundo ainda tão onívoro.

Bjs e até!




E pra comemorar o primeiro post, nada melhor que um bolo bem festivo, né não? Esse bolo é de cenoura com calda de chocolate. Eu fiz várias vezes e sempre dá mto certo. A receita vc encontra no blog Vegcomeoque =) Tem vídeo e td pra vc não se perder...